JC ESTÉTICA DENTÁRIA - Notícias


CÁRIES DENTÁRIAS PODEM SER TRATADAS SEM RESTAURAÇÕES, SEGUNDO NOVA PESQUISA

A cárie dentária pode ser interrompida, invertida e impedida, sem a necessidade da abordagem tradicional “perfuração e preenchimento”, revela nova pesquisa da Universidade de Sydney.

Os resultados do estudo de sete anos, publicado na Comunidade Odontologia e Epidemiologia Oral, descobriram que a necessidade de obturações foi reduzida em 30 a 50% através da higiene bucal preventiva.

“É desnecessário o uso das obturações em muitos casos de pacientes com cárie dentária”, disse o principal autor do estudo, Professor Associado Wendell Evans, da Universidade de Sydney. “Esta pesquisa sinaliza a necessidade de uma grande mudança na forma como a cárie dentária é administrada pelos dentistas – a prática odontológica na Austrália precisa mudar. Nosso estudo mostra que uma abordagem preventiva tem grandes benefícios em comparação com a prática corrente”.

Durante muito tempo acreditou-se que a cárie dentária era um fenômeno progressivo e a melhor maneira de administrá-la era identificar a cárie precoce e removê-la imediatamente, a fim de evitar que uma superfície do dente se quebre . Após a remoção da cárie, o dente afetado é então restaurado com obturação Entretanto, 50 anos de estudos têm mostrado que a cárie nem sempre é progressiva e se desenvolve mais lentamente do que se acreditava anteriormente. Por exemplo, ele leva uma média de quatro a oito anos para progredir da camada externa do dente (esmalte) para a camada interna (dentina). Essa é a quantidade de tempo para o enfraquecimento ser detectado e tratado antes que se torne uma cavidade e requerer um preenchimento”.

O Professor Wendell Evans e sua equipe desenvolveram o Caries Management System (CMS) – um conjunto de protocolos que cobrem a avaliação do risco de cárie, a interpretação de raios-X dentais, e o tratamento específico da cárie precoce.

O tratamento CMS “sem-broca” envolve quatro aspectos:
– A aplicação de alta concentração de flúor verniz por dentistas para os locais de enfraquecimento precoce;
– Atenção às habilidades de escovação em casa;
– Restrição de lanches entre as refeições e bebidas com adição de açúcar;
– Risco específico de monitoramento.

“O CMS foi testado pela primeira vez em pacientes de alto risco em Westmead Hospital com grande sucesso”, disse o professor Evans. “Ele mostrou que a cárie precoce poderia ser interrompida e revertida e que a necessidade de obturação foi reduzida drasticamente. Um dente só deverá ser obturado quando uma cavidade real já é evidente”, ele disse.

O tratamento CMS foi então testado em consultórios dentários gerais em New South Wales e Australian Capital Territory. O Monitor Practice Program (MPP), financiado pela Saúde e Pesquisa Médica do Conselho Nacional da Austrália (NHMRC), confirmou que depois de sete anos, o risco de cárie foi substancialmente reduzido entre os pacientes do CMS e a sua necessidade de obturações foi reduzida em 30 a 50% em comparação com o grupo controle.

Fonte: Dental Press



Depoimentos



Depoimento
Depoimento
Depoimento
Depoimento
Depoimento
« »